REMAR AO FRIO


Remar com a roupa certa, remar sob baixas temperaturas é uma experiência sensacional. Conheça asestratégias de remadores que não se deixam vencer pelo frio.

O canadiano Norman Hann ou o Espanhol António de La Rosa sabem que o grande desafio para quem vai remar sob baixas temperaturas está em escolher o tipo e a quantidade certa de roupas, para proteger o corpo do frio mas sem aquecê-lo demasiado.

Enfrentar o frio pode não parecer muito agradável para as almas mais tropicais, mas é um desafio a ser considerado por quem quer explorar novas paisagens e sensações . “A maior recompensa são as coisas que vemos durante inverno, a natureza, os animais e a solidão são escapes fantasticos de um dia dia mais stressante.

"É silencioso, És tu contra os elementos”, contam estes remadores, que encararam o frio do Árctico e da Islândia e Gronelândia em 2013 e 2016.

Com o equipamento adequado, muitos praticantes de SUP conseguem hoje aproveitar o ano todo para remar, mesmo em locais em que as temperaturas vão bem além dos zeros graus,.

Eu Stand Up Friend remo, surfo e mergulho todo o ano ano desde 1992, independentemente das condições climáticas no entanto remadores como António de la Rosa podem chegar a enfrentar -28 graus numa das suas saídas nesta aventuras articas brrrrr, enquanto eu em Portugal raramente apanho menos que 5 graus.

Algumas pessoas olham para mim de uma maneira estranha quando digo que remo no inverno, especialmente quando digo que é uma das minhas épocas favoritas para remar pelo sossego e contacto mais puro com a natureza. Quando está frio, calmo quase que se consegue ouvir toda a natureza a falar connosco, o barulho das asas dos pássaros e dos peixes a saltar, da chuva a cair na agua.

“Não é diferente de outros desportos como os de neve" diz o canadiano, tem que se vestir para o frio. A regra número um é vestir-se para o pior cenário. É preciso estar apto a sobreviver por um bom tempo na água fria caso tenha um problema com o equipamento ou caia”, aconselha Bob.

Para remadas em águas extremamente frias, é recomendável usar um drysuit (fato seco), que é uma roupa vedada, relativamente leve, que impede a entrada de água. Por baixo do drysuit (fato seco), colocam-se outras camadas de roupa para fornecer o aquecimento adequado de acordo com o frio e com o metabolismo do praticante, normalmente roupa quente e de manutenção de temperatura.

“Remar em água fria resume-se a ser capaz de colocar e tirar camadas”, afirma o Holandês Bart de Zwart, que chega mesmo a colocar duas luvas para remar. Pensar em camadas é a estratégia adoptada por muitos remadores para lidar com um dos principais desafios das remadas em temperaturas baixas: conseguir proteger o corpo suficientemente do frio e, ao mesmo tempo, não se aquecer demais.

O remador holandês Bart de Zwart, que já encarou o frio do Ártico em Stand Up Paddle, revela: "A maior recompensa são as coisas que se vê".

Enquanto o drysuit (fato seco) é uma boa solução para remadas longas, em ambientes gelados o mesmo deixa a desejar quando usado para treinos mais pesados ou aguas como as de Portugal. “Estes fatos podem ficar quentes demais e deixar o remador todo molhado por conta da transpiração, o que acaba por deitar abaixo o objectivo da roupa tornando-a incomoda”. Os fabricantes estão agora a começar a lançar drysuits que respiram mais e funcionam melhor para o stand up paddle, mas no caso de Portugal que as temperaturas não passam muito do zero, uma outra opção é usar um fato de neoprene. Ao contrário do drysuit, os fatos de neoprene permitem a entrada de uma camada de água que aquecida pelo corpo, acaba por se transformar num mecanismo para manter a temperatura estável. O custo do fato de neoprene é bem menor. Pode ser inicialmente uma boa compra porque pode usá-lo para remadas durante o inverno, para descer rios e surfar. as espessuras variam muito no entanto em Portugal para muitos remadores no verão primavera podem usar um 3/2 ou um 2/2 completo ou de alças e no outono inverno entre o 4/3 (normalmente usado o ano todo pelos surfistas) e o 5/3 que mais que a espessura importa saber da elasticidade do fato pois quanto menos elástico mais dificulta os movimentos na remada.

O remador pode usar mais ou menos espessura de fato de neoprene de acordo com as suas chances de cair na água, mas deve estar sempre preparado para a cair. A água conduz calor 25 vezes mais rápido do que o ar, de forma que uma queda na água gelada sem o devido preparo pode levar facilmente à hipotermia. Se a probabilidade de cair for pequena, o praticante pode optar por menos protecção, mas, em contrapartida, levar mais em conta todos os demais equipamentos de segurança.

Pés e mãos ficam em contacto constante com a água, então precisam de um cuidado especial. Os remadores usam bota de neoprene de 5 mm de espessura que me parecem suficientes para as nossas temperaturas. Já para as mãos, as luvas de neoprene. Eu pessoalmente raramente uso luvas de neoprene, quando estou a remar no inverno, porque acho que perco a sensibilidade da pega no remo mas em dias de muito frio e em remadas mais longas levo no colete.

Leash e colete salva-vidas tornam-se ainda mais importantes nas condições adversas de temperatura, afinal, não vai querer perder a prancha em águas frias . O colete, além de fornecer flutuação, serve como uma camada a mais de aquecimento. É importante também ter algum equipamento de comunicação, seja um telemóvel, rádio ou aparelho de comunicação via satélite.

Para completar a bagagem, é uma boa ideia levar uma garrafa térmica com água ou chá quente, ter um gorro extra, para o caso de uma queda, e uma lanterna de cabeça, já que os dias são muito curtos durante o inverno o remador corre um risco maior de ficar no escuro.

No entanto a escolha do seu fato ou roupa de remar depende muito da seu metabolismo, capacidade de aguentar ou não o frio de cair ou não (se for em SUP ondas é quase certo que vai cair) o 4/3 e o 3/2 serão os fatos mais utilizados em Portugal para inverno e verão respectivamente mas existem outras opções, procure a sua pois é muito difícil aconselhar neste sentido .

Roupa que eu uso em dias frios:

Dependendo de onde vou remar se for em aguas fechadas lagoas, lagos, barragens e pistas uso um fato 3/2 cm um corta-vento impermeável e botas.

Para aguas abertas flat (mar chão) uso um fato 3/2 cm colete neopreno 2/2 ou 4/3 e botas

Para SUP Ondas ou Travessias maiores onde posso perder o contacto com terra uso um fato elástico 5/3 sem botas ou luvas para ondas, com botas e luvas para mar chão (flat) neste ultimo caso se preciso for devido ao vento e chuva levo corta-vento com um chapéu para proteger da chuva e poder visualizar melhor a direcção de remada.

Extra: No verão ou de inverno em dias claros uso sempre óculos escuros só para ondas é que não.

equipamento de segurança é outro tema que falaremos no futuro.

BOAS REMADAS

Carlos Lobo

baseado no texto de Thaís Viveiro site SUP Club


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square